Servidores da Funai apresentam carta pública contra o loteamento político do órgão e o desmonte da política indigenista

Em audiência pública na Câmara dos Deputados, em Brasília, nesta terça, 12 de junho, servidores mobilizados da Fundação Nacional do Índio (Funai) apresentaram uma carta pública, assinada por 36 organizações indígenas e indigenistas, entre elas o Iepé, na qual se posicionam contra o agravamento do loteamento político do órgão e do desmonte da política indigenista promovidos pelo atual governo

Como apontam em trecho da carta, “o órgão indigenista, responsável por promover e proteger os direitos de mais de 300 povos indígenas, cujos territórios abrangem aproximadamente 14% do território nacional, vem sofrendo com ingerências político partidárias por meio de nomeações sem critérios técnicos nem comprometimento com as questões indígenas. […]. Além da distribuição de cargos em órgãos responsáveis por promover direitos socioambientais, como também vem ocorrendo no ICMBio, o atual Governo vem sistematicamente utilizando os direitos indígenas como moeda de troca. Entre as mais recentes manobras estão: a aprovação do Parecer nº 001/2017/AGU pelo Presidente Michel Temer, que ameaça as demarcações de terras indígenas; ataques ao componente indígena do licenciamento ambiental, especialmente evidenciados nos projetos de construção de hidrelétricas e no caso da linha de transmissão de energia Manaus-Boa Vista, que atravessaria a terra indígena Waimiri Atroari; e a ameaça de adoção de medidas que permitam a exploração de recursos naturais e o arrendamento em terras indígenas”.

Leia a carta na íntegra aqui

Deixe um comentário


Login Form