Concluída a terceira etapa da formação dos Agentes Socioambientais Wajãpi

Dando continuidade à formação de Agentes Socioambientais Wajãpi (ASA) que iniciou em 2015, foi realizado, entre os dias 10 a 30 de julho, no Centro de Documentação e Formação Wajãpi, na Terra Indígena Wajãpi (AP) a terceira etapa da formação. Nesta etapa, foram ministradas três disciplinas: Conceitos e Políticas Socioambientais, Sistemas de Conhecimento e Gestão Socioambiental da Terra Indígena Wajãpi. A primeira disciplina, ministrada pelo antropólogo Alessandro Oliveira, teve como principal objetivo problematizar e discutir conceitos relacionados à gestão socioambiental das terras indígenas – como gestão, território, terra indígena, meio ambiente, recursos naturais, sustentabilidade e manejo a fim de subsidiar a reflexão sobre o plano de gestão da TIW. Ademais, também foram trabalhadas explicações de alguns conceitos wajãpi – como ka’a, mijarã, ijarã – para o português e a partir das diferenças entre as conceituações foram tratados os problemas socioambientais enfrentados no cotidiano wajãpi e suas relações com os modos de vida e os sistemas de produção indígenas.

A segunda disciplina do curso, ministrada pela antropóloga Dominique Gallois, teve como principal objetivo dar continuidade aos temas tratados na primeira etapa desta disciplina – realizado em julho de 2015 – principalmente no que tange as pesquisas que os ASA devem realizar junto as suas comunidades. Foram retomados objetivos e metodologias das pesquisas, a partir dos avanços e dificuldades das pesquisas já iniciadas nas aldeias. As pesquisas têm temas variados como o sal tradicional wajãpi, a alimentação industrializada, a mobilidade wajãpi, o calendário estrelar, a produção de mel, o manejo da palha, entre outros. A partir desses temas individuais, foram rearranjados os grupos de pesquisa nos seguintes temas: alimentação; recursos; histórias wajãpi; utensílios e produções wajãpi; cosmologia e conhecimentos sobre o corpo; e manejo. A ideia é que se façam acompanhamentos dessas pesquisas nas aldeias ao longo da formação. A primeira atividade de acompanhamento está prevista para acontecer no segundo semestre este ano. Ademais, a disciplina deu continuidade às reflexões sobre comparações de conhecimento, por meio de leituras e atividades em grupos.

SONY DSC

SONY DSC

 

 

 

 

 

 

Na última semana do curso, a disciplina Gestão Socioambiental da Terra Indígena Wajãpi, ministrada por Ana Blaser e Olavo Reis, da equipe do Programa Wajãpi do Iepé, teve como principal objetivo discutir o plano de gestão socioambiental da Terra Indígena Wajãpi, focando na implementação e no monitoramento do Plano. Primeiramente, foram discutidos os principais problemas e acordos do Plano de Gestão Socioambiental da TIW, a partir da leitura de textos e da revisão das tabelas que compõe o documento. A partir disso, subsidiados pelos indicadores, foi produzido um questionário – organizado nos seguintes temas: ocupação da terra indígena; vigilância e fiscalização; caça, pesca, roças e materiais para a construção de casas; gestão do lixo; transmissão dos conhecimentos e práticas wajãpi – que será aplicado pelos ASAs em todas as regiões da terra indígena. Durante o curso, foram feitas visitas as aldeias próximas para uma primeira experiência de aplicação do questionário.

SONY DSC

Ainda durante essa disciplina, Antônio Oviedo, consultor da TNC, fez uma primeira visita a Terra Indígena Wajãpi, com o objetivo de apresentar e discutir com a equipe do Iepé e com os ASAs a ferramenta de monitoramento Cyber Track. Esta ferramenta pretende auxiliar no monitoramento do Plano de Gestão Socioambiental da Terra Indígena Wajãpi, por meio do uso deste aplicativo, construído com base nos indicadores do Plano de Gestão. Nesta primeira etapa, a conversa com a equipe do Programa Wajãpi foi focada na discussão de metodologias para a construção e uso do Cyber Track.  O monitoramento do Plano de Gestão é um dos principais trabalho dos ASAs e a discussão continuará na próxima reunião do Núcleo Técnico, prevista para acontecer no começo do mês de agosto.

O curso de Formação de Agentes socioambientais Wajãpi é realizado em parceria pelo Iepé e TNC, no âmbito de projeto “Fortalecimento da Gestão Territorial e ambiental de Terras Indígenas na Amazônia como estratégia de controle do desmatamento e de promoção do bem estar das comunidades indígenas”apoiado pelo Fundo Amazônia (BNDES).

 

Deixe um comentário


Login Form