Mobilização dos povos indígenas do Amapá e norte do Pará

De  14 a 17 de abril, em referência a passagem do Dia do Índio, dia 19 de abril, ocorre em Macapá a Mobilização dos Povos Indígenas do Amapá e Norte do Pará, com eventos ao lado da Fortaleza de São José de Macapá. Uma tenda foi montada especificamente para as reuniões com as lideranças, professores, profissionais da saúde indígena, estudantes e conselheiros das comunidades de todos os povos indígenas da região do Amapá e norte do Pará, quando se pretende discutir diversos assuntos relacionados às políticas públicas voltadas aos povos indígenas.

Segundo Kleber Karipuna, um dos organizadores da mobilização, espera-se a presença de mais de 250 representantes indígenas dos povos Apalai, Wayana, Kaxuyana, Tiriyó, Wajãpi, Karipuna, Palikur, Galibi Ka´lina e Galibi Marworno. Todas as organizações indígenas representativas desses povos estão mobilizadas para uma série de reuniões e audiências públicas. Na agenda da mobilização consta análise de conjuntura da política indigenista no país, audiência com representantes de órgãos municipais, estaduais e federais que executam políticas públicas junto a comunidades indígenas, além de audiências e encontros com deputados da Assembleia Legislativa do Amapá, Ministério Público Federal e com o Governador do Estado do Amapá.

Segundo o Coordenador Executivo do Iepé, Luís Donisete B. Grupioni, a mobilização dos povos indígenas da região ganhou um significado especial esse ano: “Vive-se hoje uma situação de constrangimento aos direitos indígenas no país, com iniciativas no Congresso Nacional que visam restringir conquistas da Constituição de 1988  e com a inoperância de várias políticas públicas do governo federal. O movimento indígena tem se manifestado de forma contundente contra essas ameaças, exigindo não só o cumprimento da legislação indigenista, mas se posicionando contra todas as iniciativas que visem restringir direitos”, afirmou Luis Donisete ao confirmar o apoio do Iepé as atividades da mobilização.

As atividades na Fortaleza de Macapá incluem, ainda, apresentações culturais e venda de artesanato indígena.

Confira aqui a programação da semana do índio em Macapá.

Comentários

Orlandino Baré 17-03-2018, 08:30

Parabenizo o Instituto Iepé pela tão nobre iniciativa de conduzir uma assessoria para organização dos povos indígenas do Amapá. Esse tipo de trabalho fiz quando inciamos a luta de consolidação da política indígena no Alto Rio Negro em 1987, caso contrário, teríamos perdido nossas terras imemoriais aos grandes empresários da ganância aurífera da época. Hoje 90% das terras foram homologadas e resta apenas uma para conclusão. Fico feliz por vocês estarem do lados dos povos indígenas. A luta não é fácil, principalmente, quando estamos do lado das minorias. Abraços fraternos. Orlandino

Comentário

Deixe um comentário


Login Form