I Seminário Áreas Protegidas do Planalto das Guianas- Amapá e Pará – SAPEG

Cerca de 100 representantes de entidades ligadas ao apoio, consolidação e gestão de Áreas Protegidas, além de comunidades tradicionais e indígenas do Pará e Amapá se reuniram, entre os dias 03 e 05 de setembro de 2013, para participar do I Seminário Áreas Protegidas do Escudo das Guianas – Pará e Amapá. Realizado por uma parceria entre o Instituto de Pesquisa e Formação Indígena (Iepé), a Conservação Internacional (CI) e o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), o evento teve como objetivos divulgar e trocar experiências, além de fomentar a colaboração e a integração das atividades das diversas instituições atuantes nas áreas dentro desta região.

A abertura do seminário foi espaço de falas de autoridades políticas estaduais e federais que atuam em órgãos ambientais e indigenistas, bem como de representantes das organizações realizadoras do evento, que deram um breve panorama sobre sua atuação e as questões mais latentes nas suas respectivas agendas. Também foi o momento de lançamento do documentário “Eu moro aqui – história dos povos das florestas do Norte do Brasil”, de Fernando Segtowick e Pedro Afonso, que mostra a visão, a rotina e os desafios dos moradores do maior bloco de floresta tropical do planeta. O coordenador executivo do Iepé, Luis Donisete Benzi Grupioni, salientou em sua fala que o Escudo das Guianas é uma região reconhecida mundialmente pela riqueza de seus recursos naturais e por abrigar uma grande diversidade sociocultural, com povos indígenas que manejam seus territórios tradicionais e contribuem para a conservação da região.  “Esperamos que esse seminário promova parcerias que permitam considerar o território como um todo, e não como áreas fragmentadas e que se reconheça os povos indígenas como atores e parceiros legítimos nos processos de pensar e gerir o território”, afirmou.

Os vários desafios na gestão da de Unidades de Conservação federais, estaduais e municipais e Terras Indígenas da região foram evidenciados nas diversas atividades realizadas durante o seminário, que incluiu mesas temáticas, workshops e feira de pôsteres, todas destinadas a propiciar tanto a ampliação do conhecimento mútuo entre os gestores e residentes destas Áreas Protegidas quanto a criação e fortalecimento de parcerias. A governança do território e as estratégias de comunicação foram os motes do evento, que também foi espaço para as discussões que subsidiaram a elaboração de uma Carta aberta (link para baixar), que atenta para a série de retrocessos nas atuais agendas ambientais e indigenistas no Brasil, e traz uma série de demandas e reivindicações pertinentes a temas e questões atrelados à consolidação das Áreas Protegidas daquele que é considerado o maior corredor de floresta tropical protegida do planeta, o Planalto das Guianas.

O I SAPEG foi realizado no Hotel Fazenda Paraíso, na Ilha do Mosqueiro – PA com apoio do ICMBio, Ecam, FUNAI, Secretarias de Estado de Meio Ambiente do Pará e Amapá, além do patrocínio da Fundação Moore, Fundo Vale e KFW.

Tags:  

Deixe um comentário


Login Form