Ações de valorização cultural no Tumucumaque são destaque em exposição em Brasília

O trabalho de valorização cultural desenvolvido pelo Iepé junto as mulheres Tiriyó e Kaxuyana, do Parque Indígena do Tumucumaque, é um dos destaques da exposição Mundo em Movimento: saberes  tradicionais e novas tecnologias, inaugurada no dia 10 de abril, no Memorial dos Povos Indígenas em Brasília, DF.

A exposição, concebida e organizada pelo Museu do Índio, da Funai, apresenta 55 iniciativas de valorização cultural e documentação linguística, realizadas no âmbito do Programa de Documentação de Línguas e Culturas Indígenas do Museu do Índio – PROGDOC. Vídeos, textos, artefatos, livros e fotografias, além de 14 monitores com falas e cantos indígenas compõem a Mostra.

Foto: Mário Vilela/FUNAI

 

Inauguração – A exposição foi inaugurada pelo Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, Ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, Secretário de Cultura do Distrito Federal, Hamilton Pereira da Silva, além do Presidente da FUNAI, Márcio Meira, e do Diretor do Museu do Índio, José Carlos Levinho, que assina a curadoria do evento. O Coordenador Executivo do Iepé, Luís Donisete Benzi Grupioni, representou o Projeto de Valorização Cultural no Tumucumaque na cerimônia de abertura.

O projeto desenvolvido pelo Iepé, em parceria com o Museu do Índio e a Apitikatxi – Associação dos Povos Indígenas Tiriyó, Kaxuyana e Txikuyana, é focado na revitalização de práticas artesanais femininas de tecelagem com miçangas e sementes de maramará. Ele visa incentivar a organização comunitária das mulheres tiriyó e kaxuyana em torno de ações de valorização de suas práticas artesanais, principalmente entre as gerações mais novas, bem como de melhoria das condições de transmissão, produção e reprodução desta atividade. Teares, cintos e tangas de miçangas e sementes, produzidos pelas mulheres do Tumucumaque, estão expostas na exposição.

As ações de valorização cultural no Tumucumaque contam com apoio do Museu do Índio da Funai, da Caixa Econômica Federal e da Embaixada da Noruega no Brasil e beneficia cerca de 200 mulheres Tiriyó e Kaxuyana.


Fotos: Mário Vilela/FUNAI

Deixe um comentário


Login Form